Jamila Mafra
Site Oficial da Autora
CapaCapa Meu Diário TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
08/05/2018 23h02
Nova York Para Sempre, Um Amor Para Recomeçar (na Amazon) - Primeiro Capítulo

Todos os direitos reservados. 

           Já à venda na Amazon:

https://www.amazon.com.br/Nova-York-Para-Sempre-Recome%C3%A7ar-ebook/dp/B07BZL6DD3?__mk_pt_BR=%C3%85M%C3%85%C5%BD%C3%95%C3%91&keywords=jamila+mafra&qid=1525831293&sr=8-1-fkmrnull&ref=sr_1_fkmrnull_1

            O SONHO

             Cristina estava eufórica com a notícia que acabara de receber, saltitante e aos gritos invadiu o quarto da irmã mais nova:

             - Amanda! Amandinha, minha fofa!

            - O que foi?

            -  Você não vai acreditar!

             - Mas o que aconteceu?

             - Deu certo! Eu consegui!

             - O que deu certo? Que gritaria é essa? Você mal consegue respirar!

             - Eu vou para os Estados Unidos da América!Fui aceita no programa de intercâmbio e consegui o visto de trabalho! – sem fôlego revelou a novidade. 

              Amanda fez feição de surpresa erguendo as sobrancelhas depois de ver a irmã tão entusiasmada.

              - Calma, Cris! Fale devagar, sem gritar, respire. Então, você finalmente entrou pro tal intercâmbio de babás?

               Respirou bem fundo, tentou se acalmar e explicou:

               - Sim, eu consegui! Enfim vou realizar meu sonho! Embarco para Nova York ainda nesta semana! Já está tudo acertado. – exclamou empolgada.

                - Que bom que deu tudo certo depois de tanto tempo tentando. Mas você realmente acredita que terá algum futuro por lá trabalhando como babá? Pense bem, as coisas não são tão simples como parecem. – Amanda questionou-a em tom quase desmotivador.

                -  Mas é claro que eu terei um futuro nos Estados Unidos! Isso é tudo que eu sempre quis! A princípio ficarei lá por dois anos. Sei que não será fácil e que ser uma simples babá não é grande coisa para as pessoas que me cercam e me criticam, mas se eu não tentar por esse caminho posso me arrepender pro resto da minha vida. – defendeu seu sonho mais vez.

                Cristina tinha apenas dezenove anos de idade e muitos sonhos pra tentar realizar. Eram tantas as expectativas guardadas no coração daquela garota.

                Seu encantamento pelos Estados Unidos começou cedo, logo na infância quando sempre repetia que queria muito viver em Los Angeles ou Nova York, ser atriz de cinema, conquistar o mundo. Trabalhou durante toda a adolescência e juntou dinheiro para um dia poder ir embora. Estudou inglês por muito tempo até começar a falar fluentemente, enfim, ela agia como se tudo sempre estivera prestes a acontecer.

                Seu pai Santiago Rodríguez, homem simples, dono de uma pequena oficina mecânica no bairro República, imigrante colombiano que há décadas adotara o Brasil como residência, e sua mãe Sofia Mueller, brasileira nata de São Paulo, descendente de europeus alemães e professora concursada no estado, no início não aprovaram a ideia de ver a filha ir embora sem destino certo para uma terra estranha.

               - Eu não entendo você, Cris, vai aos Estados Unidos para cuidar de crianças, se é pra ser uma simples babá pode continuar aqui, estudar e ser algo melhor que isso. – Santiago comentava sem entender direito as razões da filha.

              - Pra ficar nos Estados Unidos eu trabalharia até de catar papelão na rua. Estar e viver lá são as coisas que importam pra mim. Eu vou porque este é o meu sonho, essa é a minha vontade! É por isso que a maioria das pessoas não é feliz, se diminuem por causa da opinião dos outros e tem medo de seguir sua vontade. Mas eu seguirei os meus sonhos mesmo que o mundo inteiro esteja contra mim. – reforçou a ideia como alguém que defendia o mais nobre ideal.

              Um dia antes do embarque, ansiosa, Cristina arrumou suas malas, Amanda ajudou-a a escolher as melhores roupas e casacos de inverno e disse sorrindo:

              - Você foi mesmo muito corajosa e persistente nos seus ideais durante todos esses anos, agora enfim estamos aqui arrumando suas malas para que você finalmente parta a tão desejada América. Eu lembro bem quando as pessoas perguntavam por que você havia comprado tantos casacos de frio daquela maneira se aqui em São Paulo não faz tanto frio assim.

              - Achavam que eu era louca por gastar dinheiro aparentemente por nada.

             - A sua resposta era que não os usaria aqui, mas sim quando estivesse no inverno dos Estados Unidos. Agora finalmente chegou a hora do seu sonho se realizar.

              - Eu mal posso acreditar que estou partindo para o lugar dos meus sonhos! Estou tão feliz. Vou fazer um “snowman” no quintal!

             - Seus olhos brilham e confirmam as suas palavras, minha irmã. Nunca vi alguém amar tanto um país como você ama os Estados Unidos.

            Abraçaram-se.

             Acompanhada de Amanda e dos pais, dentro do carro, a caminho do aeroporto Internacional de Guarulhos, Cristina não conseguia disfarçar sua ansiedade, observava pela janela o mundo acontecendo do lado de fora e as avenidas pareciam intermináveis, ela roía as unhas.

              - Vá com Deus, minha irmã, te desejo muita sorte. Quem sabe, logo irei te visitar lá.

              - Eu vou te esperar, Amanda. Vamos fazer compras juntas na Times Square, será incrível. – Cristina afirmou sorrindo.

               - Filha, tenha cuidado, você vai estar sozinha, não tome decisões sem me consultar por telefone, me liga e mande mensagens. Eu confio em você! – Sofia abraçou-a beijando o rosto dela em seguida.

              - Cris, se cuida. Seu pai vai estar sempre aqui te esperando. – Santiago também abraçou- a com força.

              O coração da viajante acelerava mais e mais conforme ela subia as escadas do avião, ao sentar-se na poltrona teve a sensação de estar a caminho das mais inesperadas experiências.

 

 

           

 

 

           

           

 

 

               

 

 

               

             

         

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 


Publicado por Jamila Mafra em 08/05/2018 às 23h02
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
08/05/2018 22h38
AQUELA NOITE EM AUSCHWITZ- Primeiro Capítulo

Já à venda na loja Multifoco:

https://editoramultifoco.com.br/loja/product/aquela-noite-em-auschwitz/

Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução total ou parcial desta obra, nem a sua utilização, nem a sua transmissão em qualquer forma ou meio, sem autorização prévia da proprietária dos direitos autorais. A infração das condições pode constituir um crime contra a propriedade intelectual.

______________________________________

A VALSA

 

No dia 2 de agosto de 1934 Adolf Hitler tornou- se o presidente da Alemanha, porém não pelo voto do povo, não pela vontade da maioria, e sim por um golpe do destino, por meio de ardis políticos que levaram aquele homem ao poder, um simples ex-cabo do exército alemão, um ex-aspirante a pintor de quadros.

Adolf era extremamente persuasivo, por anos já liderava o Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, ou simplesmente, Partido Nazista. Um ano antes, ainda como chanceler do país, Hitler começou a levar a diante seu plano de segregação racial, baseado em ideologias eugênicas, ele prometeu ao povo um país sem pessoas doentes, loucas, imperfeitas, negras e judias.

Ele prometeu ao povo um país de pessoas perfeitas, semelhantes aos antigos deuses nórdicos. E para dar a todos os seus cidadãos esse mundo maravilhoso, campos de concentração, em outras palavras, presídios de assassinatos em massa, foram construídos em larga escala.

Lá judeus, negros, homossexuais, evangélicos e todos considerados uma ameaça à purificação e soberania da raça ariana eram presos, escravizados e mortos das maneiras mais cruéis possíveis.

O tempo passava de maneira veloz. As transformações sociais na Alemanha eram cada vez mais intensas e significativas. Tudo caminhava para o limite do absurdo.

Naquele verão de 1937, Lindie completava seus quinze anos de idade, foi então que Klaus, como forma de reforçar enlaces políticos e promover sua boa reputação perante a sociedade, organizou uma festa magnífica no salão do Grande Hotel de Berlim, para comemorar o aniversário de sua única e preciosa filha.

Foram convidados os principais oficiais do exército daquela região, suas esposas, filhos, e os mais importantes publicitários do governo. Entre eles estava Steve Heinrich, um jornalista de vinte e três anos de idade, também professor de História na Universidade de Berlim. Era extremamente dedicado à sua profissão.

Trajada em um exuberante vestido de princesa Lindie vivenciava a sua grande noite. Todos os rapazes queriam dançar com ela. A primeira valsa, obviamente, dançou com seu pai. Depois, sim, dançou com seu namorado Joseph, na época, ele contava 17 anos de idade.

- Meu amor, eu sei que pra você é uma frase tão repetida, mas você está realmente linda, uma verdadeira princesa. – declarou enquanto dançavam.

- Você também está maravilhoso, meu príncipe. – retribuiu sorrindo ao grande amor de sua vida.

Durante o baile Lindie também dançou com outros rapazes, os filhos jovens dos oficiais. Steve passou o tempo todo observando a beleza da aniversariante, tirou outras garotas pra dançar, mas queria mesmo era valsar com Lindie, a rainha da noite. Ela por sua vez também o observava do outro lado do salão, de vez em quando lançavam olhares e sorrisos um para o outro.

- É muito linda a sua filha, senhor Brückner. – Steve comentou com o general enquanto ambos bebiam uns goles de champanhe.

- Isso é o que todos os rapazes dizem, mas ela só tem olhos para o namorado, Joseph Kaiser, ele fará parte das minhas tropas de comando a partir do próximo mês, já está alistado, o rapaz é um verdadeiro guerreiro.

- Ela gosta de homens heróis.

- Apesar de ser um grande rapaz eu sinto que o Joseph não combina com ela que é tão delicada. Lindie deveria mesmo era estar noiva de um intelectual, um médico ou engenheiro.

- Ela parece mesmo ser muito delicada.

- O problema é que as mulheres escolhem mais pelo sentimento do que pela razão. Assim sendo não sei se ela se interessaria por você, Steve,  que é um homem mais culto, mais calmo. Todavia não custa tentar ao menos tirá-la pra dançar como fizeram os outros cavalheiros. Minha filha aceitou o convite de todos. Tenha coragem, professor.

- O senhor tem toda razão. E pelo que sei o Joseph é apenas uma paixão de juventude. Eu sim sou um homem de verdade pra sua filha. – afirmou seguindo em direção a Lindie que estava sentada à mesa com suas amigas. Aproximou-se lentamente e convidou-a para dançar:

- A senhorita me daria à honra de ter uma dança? – pediu sorrindo.

Joseph observava desconfortavelmente aquela situação, na qual sua namorada era assediada o tempo todo por todos aqueles rapazes igualmente belos.

- Mas é claro que sim, senhor. – ela foi simpática.

- Senhor não! Meu nome é Steve Heinrich. Sou publicitário do Partido Nazista.

- Sim, meu pai fala muito bem de você! Então, vamos à valsa! – ela sorriu mais uma vez, ele pegou-a pela mão e foram para o centro do salão.

A valsa escolhida para o grande momento foi “Danúbio Azul”, de Johann Strauss.

Lindie e Steve suavemente deslizavam seus pés no salão. Ele a girava ao som daquela melodia encantadora. Foi o melhor desempenho da noite, empolgaram-se, a coreografia era única, o casal estava com olhar sintonizado.

O tempo todo dançaram encarando-se profundamente, olhos nos olhos, sorriam. Dominado pelo ciúme Joseph observava de longe a cena, mal podia acreditar que sua namorada brilhava em uma valsa com um homem desconhecido.

Os nove minutos da valsa de Steve e Lindie deixaram todos impressionados, a ponto de formarem um círculo ao redor do salão e pararem para apreciar aquele casal, que indubitavelmente transbordava a leveza de dois pássaros no céu.

Klaus percebeu o que já estava para acontecer, comentou com a esposa e o jovem militante que estava ao lado:

- Meu amor, nossa filha está maravilhosa nessa valsa. Foi mais emocionante do que comigo e do que com você, Joseph.

- O mais emocionante mesmo é ver a sua cara de indignação e ciúme, Joseph! – Anne Marie, a melhor amiga da aniversariante, comentou não contendo o riso em seus lábios.

- Poupe-me de seus comentários, Anne Marie. Dance a valsa que ele quiser, porque a Lindie é minha namorada e futura esposa! - Joseph resmungou de braços cruzados, enquanto observava o grande momento da noite.

Ao fim da valsa todos aplaudiram com entusiasmo a aniversariante e seu par que se cumprimentaram gentilmente depois que a dança terminou. Aquele foi um  momento mais que especial, foi inesquecível.

 

 

 

 


Publicado por Jamila Mafra em 08/05/2018 às 22h38
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
08/05/2018 20h23
Meu Livro Viagem no Espaço na Amazon

Disponível na Amazon

https://www.amazon.com.br/Viagem-No-Espa%C3%A7o-M%C3%A1quina-Tempo-ebook/dp/B07CJPRM9B?__mk_pt_BR=%C3%85M%C3%85%C5%BD%C3%95%C3%91&keywords=jamila+mafra&qid=1525822038&sr=8-4-fkmrnull&ref=sr_1_fkmrnull_4

Prepare-se para iniciar uma fantástica viagem através do tempo e do espaço.Você vai conhecer a magia dos mistérios de galáxias, estrelas e outros universos. Você vai descobrir a vida em mais de 1000 planetas e mergulhar no incrível oceano da criatividade e fantasia da sua mente. E desse modo perceberá que todos temos uma poderosa máquina que nos transporta através das épocas. Em Viagem No Espaço E A Máquina Do Tempo a imaginação, o passado e o futuro se encontram em um único momento : o agora.


Publicado por Jamila Mafra em 08/05/2018 às 20h23
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
26/04/2018 13h38
Meu livro Histórias do Amanhã na Bienal do Rio de Janeiro

Gente, meu livro Histórias do Amanhã na Bienal do Rio de Janeiro. 


Publicado por Jamila Mafra em 26/04/2018 às 13h38
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
26/04/2018 13h33
Aquela Noite Em Auschwitz

Olá, leitores, 

Meu livro Aquela Noite Em Auschwitz está disponível no site da Editora Multifoco.

https://leiturasdamary.blogspot.com.br/2018/01/resenha-nacional-aquela-noite-em.html

O corpo dela tremeu todo ao deparar-se com aquela imagem pavorosa. Imagem essa que revelou toda a insanidade do governo de seu país. Lindie Brückner caiu de joelhos no chão, parecia ter perdido completamente suas forças. Desabou em lágrimas ao testemunhar o que jamais seria apagado de sua memória.
Aquela garota membro da juventude hitlerista, filha do general, a garota que não precisa sofrer, vê de perto as maldades praticadas pelos líderes nazistas do Terceiro Reich e não aceita os absurdos. Em meio a uma guerra injusta, iniciada por uma causa perdida, suas maiores batalhas serão enfrentar a dor de não poder impedir que inocentes fossem mortos e ser incapaz de escolher entre dois grandes amores.
Ela tem seu coração dividido entre duas paixões inesquecíveis, uma delas é Joseph Kaiser, um fiel soldado berlinense, muito apaixonado por Lindie, e Steve Heinrich, professor de História da Filosofia Grega na Universidade de Berlim, intelectual dedicado ao trabalho, que também teve seu coração conquistado pela beleza e inteligência da jovem. Entre conflitos amorosos e ameaças de bombardeios, Lindie Brückner terá que escolher, superar sua angústia, enfrentar seus medos, encontrar a felicidade.


Publicado por Jamila Mafra em 26/04/2018 às 13h33
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 4 de 5 1 2 3 4 5 [«anterior] [próxima»]